(51) 3249.2837 e (51) 99817.2943 [email protected]

Normalmente o ano escolar e o ano econômico do País começam, por assim dizer, a partir do fim do carnaval. Janeiro e fevereiro são via-de-regra escolhidos como meses de férias para trabalhadores em empresas, escolas, faculdades, clubes de futebol, órgãos públicos, exceto para o turismo. Dessa forma, o carnaval seria uma espécie de “fechamento” desse período de descanso.

Quase todos pensam que o carnaval é uma festa tipicamente nacional. Ledo engano. O carnaval, ou “carnis valles”, é um período de festejos que é regido pelo ano lunar do cristianismo na Idade Média. As festas carnavalescas foram exportadas de Paris para o mundo. Cada País, cada região, comemora a seu costume. O modelo do carnaval atual é produto da era vitoriana do século XIX, com festas, desfiles e fantasias, mas, por incrível que possa parecer, surgiu no século XI, com a implantação da Semana Santa pela Igreja Católica, que era antecedida da quaresma, com 40 dias de jejum. Esse longo período de privação terminou por incentivar as pessoas a se reunirem em festividades, cujo mote era a prática liberal de atos hedonistas: comida, bebida, alegres celebrações, e busca incessante por todo o tipo de prazer, com todas as restrições morais relaxadas.

À exceção do Natal, todos os feriados eclesiásticos são calculados em função da data da Páscoa. Como surgiu a partir da quaresma, o carnaval não deixa de ser também um feriado eclesiástico. O período das festividades carnavalescas se encerra (exceto em Salvador) na terça-feira, onde então contamos exatamente 47 dias para o domingo de Páscoa.

E o domingo de Páscoa, como chegamos a ele?

Por definição é o primeiro domingo após a primeira lua cheia de outono (equinócio vernal, ou primeiro equinócio, ou seja, dias e noites iguais), e pode, segundo cálculos, cair entre 22 de março e 25 de abril. Portanto, já sabemos que o carnaval nunca cairá em abril, respondendo à música “e se…” de Chico Buarque. Afinal, imaginemos a data mais tardia para a páscoa, que é 25 de abril, conte 47 dias antes e iremos para março. Em 2011, ocorrerá algo similar: a Páscoa será dia 24 de abril, ou seja, por somente um dia não irá atingir sua data mais atrasada. Então, por consequência das datas da Páscoa, o carnaval só pode ocorrer entre 4 de fevereiro e 9 de março. A “terça-feira gorda” este ano cairá no dia 8 de março; conte então 47 dias para frente, e iremos (oremos) para o domingo de Páscoa.

O matemático, astrônomo e físico alemão Carl Friedrich Gauss (1777-1855) desenvolveu uma fórmula para o cálculo do domingo de Páscoa até o ano de 2099. Como não quero aqui me ater a algoritmos complexos, disponibilizo o link para o leitor interessado: http://www.inf.ufrgs.br/~cabral/Pascoa.html. E para o leitor que não quer fazer contas, deixo também o link das datas do carnaval, Páscoa e Corpus Christi até o ano de 2078 para posterior consulta: http://www.inf.ufrgs.br/~cabral/tabela_pascoa.html.

Compartilhe!