(51) 3249.2837 e (51) 99817.2943 [email protected]

A disciplina de Administração Financeira nos Cursos de Graduação em Ciências Contábeis, Economia e Administração de Empresas requer dos alunos plenos conhecimentos de Contabilidade e Matemática Financeira. Não é à toa que essas disciplinas na grade curricular da maioria dos Cursos são pré-requisitos para sua matrícula. No Curso de Administração, ela é vista com maior profundidade: é estudada no curto prazo e no longo prazo. Já em outros Cursos, é vista de forma mais abrangente, envolvendo os dois conceitos.

Fiz essa cadeira 4 vezes: uma em Contábeis, e 3 vezes em Administração de Empresas, quando amarguei uma repetência em Administração Financeira de Curto Prazo com a Professora Marisa Rhoden. Mas não me queixo, pois passei no semestre seguinte com nota máxima. E o que é melhor, sabendo.

A bibliografia sugerida para uma adequada revisão dos conteúdos estudados em aula seriam os livros do Gitman (Princípios de Administração Financeira) e do Ross (Administração Financeira); também o livro do Braga é recomendável, apesar de suas edições mais recentes não estarem atualizadas devido às recentes alterações na legislação societária.

Decidi ministrar também aulas particulares de Administração Financeira em razão da carência no mercado de professores particulares nessa área. O problema é que muitos profissionais qualificados do ramo têm pouco ou nenhum tempo/interesse em lecionar. Ou quando têm, o fazem em paralelo com uma atividade da área, como é o meu caso. Entendo que com o aquecimento da economia dos últimos anos (2009/2010/2011), tais profissionais serão bem mais requisitados no mercado, e o papel do Administrador, Contador, Economista, será de importância marcante para o sucesso ou fracasso das Organizações, uma vez que a competitividade é característica básica de uma conjuntura econômica estável.

Os conteúdos mais vistos envolvem desde estrutura e orçamento de capital, valor do dinheiro no tempo e análise de métodos de investimentos (TIR, TIRm, VPL, Payback simples e descontado) e seus conflitos, até estudo de valor esperado de ações, no que concerne ao risco e ao retorno (modelo CAPM ou WACC), ou seja, estudo do custo médio ponderado de capital.

Nessa matéria, por experiência, eu entendo que se o professor quiser rodar o aluno, ele roda mesmo, tal é a amplitude e complexidade da matéria. Por isso, se você puder, selecione bem seu professor, e avalie a taxa de aprovação de turmas anteriores. Eu mesmo, quando vou dar aulas dessa matéria, peço sempre aos alunos que me enviem algum conteúdo por e-mail, para eu ter uma idéia exata da aula que vou passar, a fim de não ter surpresas.

Como sou formado em Contábeis e Administração, ambas na UFRGS, e já estudei essa disciplina com alunos da Fapa, Ritter, FGV, ESPM, ULBRA, e principalmente da PUC já tenho arquivadas provas anteriores, polígrafos e listas de exercícios, que me poupam algum trabalho na hora de preparar uma eventual aula. Confesso, entretanto, que sempre surgem novidades nessa área de finanças. E como gosto de estudar e dar aulas de Administração Financeira, acabo me mantendo atualizado (condição essencial para pensar em dar aulas disso), e termino unindo o útil ao agradável.

É bom fazer o que se gosta. E o que não gostamos, com boa vontade, aprendemos a gostar. Administração Financeira, assim como matemática, requer treino e dedicação semanais. Não pense que sem estudar vc irá passar na cadeira. Diagramas de fluxos de caixa operacionais e projeções de caixa requerem tempo e paciência. Tenha também consigo um livro bom, a fim de retomar conceitos. Conselho para futuros profissionais em Administração e Contábeis: vale a pena já na Graduação colecionar livros bons da área, se é que você realmente pretende ser um profissional competitivo.

Compartilhe!