(51) 3249.2837 e (51) 99817.2943 [email protected]

Divulgo aqui neste espaço a prova de Contabilidade Geral e Pública aplicada em 2002 do Concurso Público para Contador da Câmara Municipal de Porto Alegre. Essa prova foi elaborada na época em que a própria Prefeitura de Porto Alegre realizava seus concursos, com banca própria, constituída de funcionários do quadro. Achei por bem publicar parte específica da prova, uma vez que temos edital aberto para Contador da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Cargo de atribuições similares. A prova não está resolvida, como nos posts anteriores; mas no final estão os gabaritos, todos corretos. É um bom treino para a prova do Concurso Público para Contador da PMPA. Mas não esqueçam de revisar a legislação, especialmente a Lei 6.404/76, que passou por algumas alterações nos últimos anos. Bom estudo!

PROVA DE CONTABILIDADE PÚBLICA

1. Em relação ao regime contábil misto adotado no Brasil, estabelecido na Lei Federal n° 4.320/64 para as entidades públicas, pertencem ao exercício financeiro

a) as receitas nele arrecadadas e as despesas nele legalmente empenhadas.
b) as receitas nele orçadas e as despesas nele legalmente empenhadas.
c) as receitas nele arrecadadas e as despesas nele legalmente pagas.
d) as receitas nele previstas e as despesas legalmente liquidadas.
e) as receitas nele orçadas e as despesas nele legalmente pagas.

2. O orçamento não deve conter matéria estranha à previsão da receita e à fixação da despesa, exceto a autorização para a abertura de créditos suplementares até determinado limite e para a realização de operações de crédito por antecipação da receita orçamentária. Este é o conceito do princípio orçamentário

a) da unidade.
b) da exclusividade.
c) da anualidade.
d) da clareza.
e) da universalidade.

3. Segundo o artigo 52 da Lei Complementar n° 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal) o Relatório Resumido da Execução Orçamentária será publicado até trinta dias após o encerramento de cada

a) mês.
b) bimestre.
c) trimestre.
d) quadrimestre.
e) semestre.

4. As transferências efetuadas por uma Prefeitura para cobrir despesas de custeio de instituições públicas ou privadas de caráter assistencial ou cultural, sem finalidade lucrativa, são consideradas, para esta Prefeitura,

a) Subvenções econômicas.
b) Inversões Financeiras.
c) Subvenções sociais.
d) Investimentos.
e) Concessão de empréstimos.

5. De acordo com a Lei Complementar 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), a escrituração e consolidação das contas, além de obedecer às demais normas de contabilidade pública, observará as seguintes:

a) a despesa e a assunção de compromisso serão registradas segundo regime de caixa, apurando-se em caráter complementar, o resultado dos fluxos financeiros pelo regime de competência.
b) as receitas e despesas de material de consumo serão apresentadas em demonstrativos financeiros e orçamentários específicos.
c) a receita corrente líquida será apurada somando-se as receitas orçadas no mês em referência e nos onze anteriores, excluídas as duplicidades.
d) as demonstrações contábeis compreenderão, isolada e conjuntamente, as transações e operações de cada órgão, fundo ou entidade da administração direta, autárquica e fundacional, inclusive empresa estatal dependente.
e) apenas as operações de crédito deverão ser escrituradas de modo a evidenciar o montante e a variação da dívida pública no período, detalhando, pelo menos, a natureza e o tipo de credor.

6. No decorrer do exercício financeiro de 2000, uma Prefeitura recebeu em doação um terreno. Na elaboração da Demonstração das Variações Patrimoniais, essa operação deverá ser registrada no seguinte grupo:

a) Variação Ativa Independente da Execução Orçamentária.
b) Mutação Patrimonial da Receita.
c) Variação Passiva Independente da Execução Orçamentária.
d) Mutação Patrimonial da Despesa.
e) Variação Ativa Resultante da Execução Orçamentária.

7. Segundo a Lei n° 4.320/64, a abertura dos créditos suplementares e especiais depende da existência de recursos disponíveis para acorrer à despesa e será precedida de exposição justificativa. Um dos recursos disponíveis para a sua abertura é o superávit financeiro, que é apurado

a) no Balanço Orçamentário.
b) no Balanço Financeiro.
c) no Balanço Patrimonial.
d) na Demonstração das Variações Patrimoniais.
e) na Demonstração do Resultado do Exercício.

8. Quais são os lançamentos contábeis para registrar corretamente a compra de um bem imóvel?

a)    Débito:    Despesa Empenhada
Crédito:    Dotações Disponíveis

Débito:    Execução da Despesa
Crédito:    Despesa Empenhada

Débito:    Despesa Realizada
Crédito:    Banco c/ Disposição

Débito:    Bens Imóveis
Crédito:    Mutação Patrimonial da Despesa

b)    Débito:    Dotações Disponíveis
Crédito:    Despesa Empenhada

Débito:    Despesa Empenhada
Crédito:    Execução da Despesa

Débito:    Bens Imóveis
Crédito:    Banco c/ Disposição

c)    Débito:    Despesa Empenhada
Crédito:    Dotações Disponíveis

Débito:    Execução da Despesa
Crédito:    Despesa Empenhada

Débito:    Despesa Realizada
Crédito:    Banco c/ Disposição

Débito:    Bens Imóveis
Crédito:    Variação Ativa Extra-Orçamentária

d)    Débito:    Bens Imóveis
Crédito:    Banco c/ Disposição

e)    Débito:    Dotações Disponíveis
Crédito:    Despesa Empenhada

Débito:    Despesa Empenhada
Crédito:    Execução da Despesa

Débito:    Despesa Realizada
Crédito:    Banco c/ Disposição

Débito:    Bens Imóveis
Crédito:    Mutação Patrimonial da Despesa

9. A operação de anulação de empenho do exercício corrente, já liquidado, gera os seguintes lançamentos:

a)    Débito:    Restos a Pagar processados
Crédito:    Receita Realizada

b)    Débito:    Dotações Disponíveis
Crédito:    Despesa Empenhada

Débito:    Despesa Empenhada
Crédito:    Execução da Despesa

Débito:    Despesa Realizada
Crédito:    Despesas liquidadas do Exercício a Pagar

c)    Débito:    Despesa Empenhada
Crédito:    Dotações Disponíveis

Débito:    Execução da Despesa
Crédito:    Despesa Empenhada

Débito:    Despesas liquidadas do Exercício a Pagar
Crédito:    Despesa Realizada

d)    Débito:    Execução da Despesa
Crédito:    Despesa Realizada

e)    Débito:    Dotações Disponíveis
Crédito:    Despesa Fixada

Débito:    Restos a Pagar processados
Crédito:    Despesas Realizada

10. De acordo com as mudanças implementadas, através da Portaria Interministerial, n° 163/2001, a estrutura da natureza da despesa a ser observada na execução orçamentária de todas as esferas de Governo será na seguinte ordem:

a) Elemento de despesa; Categoria econômica; Grupo de natureza da despesa; Modalidade de aplicação.
b) Categoria econômica; Grupo de natureza da despesa; Modalidade de aplicação; Elemento de despesa.
c) Categoria econômica; Modalidade de aplicação; Grupo de natureza da despesa; Elemento de despesa.
d) Categoria econômica; Grupo de natureza da despesa; Elemento de despesa; Modalidade de aplicação.
e) Grupo de natureza da despesa; Categoria econômica; Modalidade de aplicação; Elemento de despesa.

11. Das afirmações abaixo sobre a Portaria n° 42/1999, que atualiza a discriminação da despesa por funções, está correta

a) Entendem-se por Operações Especiais as despesas que contribuem para a manutenção das ações de governo, das quais resulta um produto, e geram contraprestação direta sob a forma de bens ou serviços.
b) Como função, deve entender-se o menor nível de agregação das diversas áreas de despesa que competem ao setor público.
c) Entende-se por projeto, um instrumento de programação para alcançar o objetivo de um programa, envolvendo um conjunto de operações, sem limitação de tempo, das quais resulta um produto que concorre para a expansão ou aperfeiçoamento da ação governo.
d) As subfunções poderão ser combinadas com funções diferentes daquelas a que estejam vinculadas.
e) A subfunção representa uma partição do programa, visando agregar determinado subconjunto de despesa do setor público.

12. De acordo com a Portaria Interministerial, n° 163/2001, qual a classificação da despesa que possibilita a eliminação da dupla contagem dos recursos transferidos ou descentralizados, quando da consolidação das Contas Públicas Nacionais?

a) categoria econômica.
b) subelemento.
c) elemento.
d) fonte.
e) modalidade de aplicação.

13. O projeto de lei orçamentária anual, elaborado de forma compatível com o plano plurianual, com a lei de diretrizes orçamentárias e com as normas da Lei Complementar n° 101/2000 conterá reserva de contingência, cuja forma de utilização e montante, definido com base na receita corrente líquida, serão estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias, destinada ao

a) pagamento de restos a pagar que excederem as disponibilidades de caixa ao final do exercício.
b) atendimento de passivos contingentes e outros riscos e eventos fiscais imprevistos.
c) financiamento de despesas com pessoal civil.
d) pagamento de empréstimo por antecipação orçamentária.
e) pagamento de cauções.

14. Inversões Financeiras são as dotações destinadas a

a) constituição ou aumento do capital de entidades ou empresas que visem a objetivos comerciais ou financeiros, inclusive operações bancárias ou de seguros.
b) constituição ou aumento do capital de empresas que não sejam de caráter comercial ou financeiro.
c) aquisição de bens de capital novos.
d) aquisição de imóveis considerados necessários à realização de obras.
e) despesa de custeio.

15. De acordo com a Lei Complementar 101/2000, (Lei de Responsabilidade Fiscal) a operação de crédito por antecipação de receita orçamentária

a) realizar-se-á somente a partir do 5° (quinto) dia do início do exercício.
b) destina-se a cobrir despesas a longo prazo.
c) serve como recurso para abertura de créditos especiais.
d) poderá ser contratada sem que se tenha resgatado integralmente a operação anterior.
e) deverá ser liquidada, com juros e outros encargos incidentes, até o dia 10 de dezembro de cada ano.

16. Segundo o art. 44 da Lei Complementar 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), é vedada a aplicação da receita de capital derivada da alienação de bens e direitos que integram o patrimônio público para

a) aquisição de imóveis.
b) equipamentos e material permanente.
c) obras e instalações.
d) o financiamento de despesa corrente, salvo se destinada por lei aos regimes de previdência social, geral e próprio dos servidores públicos.
e) aquisição de outros bens de capital já em utilização.

17. Quais são os lançamentos contábeis para registrar corretamente o recebimento de cauções em dinheiro?

a)    Débito:    Caixa
Crédito:    Passivo Financeiro

b)    Débito:    Caixa
Crédito:    Receita Realizada

Débito:    Receita Lançada
Crédito:    Previsão da Receita

Débito:    Execução da Receita
Crédito:    Receita Lançada

c)    Débito:    Caixa
Crédito:    Receita Realizada

d)    Débito:    Caixa
Crédito:    Ativo Realizável

e)    Débito:    Caixa
Crédito:    Receita Lançada

18. A arrecadação de uma Receita de Capital proveniente de uma alienação de um bem imóvel provoca

a) Acréscimo no Saldo Patrimonial Financeiro, acréscimo no Saldo Patrimonial Permanente e não altera o Saldo Patrimonial Total.
b) Acréscimo no Saldo Patrimonial Financeiro, acréscimo no Saldo Patrimonial Permanente e acréscimo no Saldo Patrimonial Total.
c) Acréscimo no Saldo Patrimonial Financeiro, redução no Saldo Patrimonial Permanente e acréscimo no Saldo Patrimonial Total.
d) Redução no Saldo Patrimonial Financeiro, redução no Saldo Patrimonial Permanente e não altera o Saldo Patrimonial Total.
e) Acréscimo no Saldo Patrimonial Financeiro, redução no Saldo Patrimonial Permanente e não altera o Saldo Patrimonial Total.

19. Considera-se despesa extra-orçamentária

a) Pagamento de Restos a Pagar.
b) Amortização de Dívida Fundada.
c) Aquisição de Bens Móveis.
d) Despesas de Custeio.
e) Recebimento de Depósitos.

20. A Dívida fundada compreende

a) os restos a pagar, excluídos os serviços da dívida.
b) os compromissos provenientes de débitos de funcionamento.
c) os compromissos de exigibilidade superior a doze meses, contraídos para atender a desequilíbrio orçamentário ou a financiamento de obras e serviços públicos.
d) as parcelas de amortização e de juros da dívida fundada ou de dívida consolidada.
e) empréstimos realizados para amortização a curto prazo.

21. Um dos estágios da despesa é a liquidação, que consiste em

a) reservar a dotação orçamentária.
b) efetuar o prévio empenho.
c) verificar, entre os vários fornecedores habilitados, quem oferece condições mais vantajosas.
d) verificar o direito adquirido pelo credor, tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito.
e) efetuar o pagamento.

Instrução: Para responder à questão 22, considere a situação abaixo.

Observe os dados de uma Prefeitura no exercício findo em 31.12.2000.

Em R$
Receitas Arrecadadas    30.000,00
Despesas Realizadas    26.000,00
Cancelamento da Dívida Ativa    10.000,00
Aquisição de Bens Imóveis    8.000,00
Cobrança da Dívida Ativa    5.000,00
Inscrição da Dívida Ativa    6.000,00
Empréstimos Tomados    4.000,00
Alienação de Bens Imóveis    3.000,00
Amortização de Empréstimos    2.000,00

22. O Resultado Econômico ou Patrimonial relativo à execução orçamentária desta Prefeitura, é um

a) superávit de R$ 10.000,00.
b) superávit de R$ 2.000,00.
c) superávit de R$ 6.000,00.
d) déficit de R$ 12.000,00.
e) déficit de R$ 2.000,00.

Instrução: Para responder a questão 23, considere a situação abaixo.

Durante o exercício financeiro do ano de 2000, uma Prefeitura, registrou na sua contabilidade os seguintes ingressos:

Em R$
Multas e Juros de Mora dos Tributos    4.000,00
Alienação de Bens Imóveis    20.000,00
Receitas Patrimoniais    10.000,00
Operações de Crédito Internas    8.000,00
Receitas Tributárias    25.000,00
Recebimento de Cauções    3.000,00
Receitas de Divida Ativa    6.000,00

23. Na elaboração do Balanço Orçamentário, o montante referente às Receitas de Capital é de

a) R$ 20.000,00.
b) R$ 28.000,00.
c) R$ 34.000,00.
d) R$ 38.000,00.
e) R$ 41.000,00.

Instrução: Para responder às questões 24, 25 e 26, considere a situação abaixo.

Uma prefeitura, em 31.12.2000, apresenta os seguintes dados:

Em R$
Receita Orçada    2.100.000,00
Receita Arrecadada    2.113.000,00
Despesa Empenhada    2.098.000,00
Despesa Liquidada    2.091.000,00
Despesa Paga    2.080.000,00
Movimento a débito da conta Cauções    50.000,00
Movimento a crédito da conta Cauções    45.000,00
Movimento a débito da conta Débitos de Tesouraria      48.000,00
Movimento a crédito da conta Débitos de Tesouraria     51.000,00
Pagamento de Restos a Pagar de Exercícios Anteriores 15.000,00
Saldo do Exercício Anterior de Disponibilidades    29.000,00

24. Por ocasião dos lançamentos de encerramento do exercício, o valor da inscrição de Restos a Pagar Processados é de

a) R$ 4.000,00.
b) R$ 7.000,00.
c) R$ 11.000,00.
d) R$ 18.000,00.
e) R$ 2.091.000,00.

25. Por ocasião dos lançamentos de encerramento do exercício, o valor da inscrição de Restos a Pagar Não Processados é de

a) R$ 4.000,00.
b) R$ 7.000,00.
c) R$ 11.000,00.
d) R$ 18.000,00.
e) R$ 2.091.000,00.

26. Por ocasião do levantamento do Balanço Financeiro, o valor do saldo para o exercício seguinte das Disponibilidades é de

a) R$ 29.000,00.
b) R$ 43.000,00.
c) R$ 45.000,00.
d) R$ 50.000,00.
e) R$ 61.000,00.

Instrução: Para responder às questões 27 e 28, considere a situação abaixo.

Uma Prefeitura apresenta, no exercício de 2000, os seguintes dados:

Em R$
Receita Realizada    590.000,00
Despesa Realizada    582.000,00
Mutação Patrimonial da Despesa    77.000,00
Mutação Patrimonial da Receita    20.000,00
Variação Ativa Independente da Execução Orçamentária    11.000,00
Variação Passiva Independente da  Execução Orçamentária 14.000,00

27. Pelos dados acima, apure o valor do Resultado Financeiro do Exercício

a) déficit de R$ 8.000,00.
b) déficit de R$ 49.000,00.
c) déficit de R$ 62.000,00.
d) superávit de R$ 8.000,00.
e) superávit de R$ 62.000,00.

28. Pelos dados acima, apure o valor do Resultado Patrimonial do Exercício

a) Déficit de R$ 8.000,00.
b) Déficit de R$ 49.000,00.
c) Déficit de R$ 62.000,00.
d) Superávit de R$ 8.000,00.
e) Superávit de R$ 62.000,00.

Instrução: Para responder às questões 29 e 30, considere os dados abaixo.

Uma Prefeitura, em 31.12.2000, apresentou os seguintes saldos das contas:

Em R$
Caixa    2.000,00
Dívida Ativa    10.000,00
Realizável – Devedores Diversos    3.000,00
Restos a Pagar    5.600,00
Depósitos    2.800,00
Bens Móveis    13.000,00
Serviços da Dívida a Pagar    11.200,00
Dívida Fundada Interna    40.000,00
Débitos de Tesouraria    6.400,00
Bancos c/ Movimento    7.000,00

29. Pelos dados acima, o montante do Passivo Financeiro, no Balaço Patrimonial é de

a) R$ 14.800,00.
b) R$ 19.600,00.
c) R$ 23.200,00.
d) R$ 26.000,00.
e) R$ 29.000,00.

30. Pelos dados acima, na elaboração do Balanço Patrimonial, o Saldo Patrimonial é

a) Ativo Real Líquido de R$ 31.000,00.
b) Ativo Real Líquido de R$ 18.200,00.
c) Passivo Real Descoberto de R$ 31.000,00.
d) Passivo Real Descoberto de R$ 18.200,00.
e) Passivo Real Descoberto de R$ 25.400,00.

PROVA DE CONTABILIDADE GERAL

Instrução: Para responder à questão 31, numere a coluna A de acordo com a coluna B

Coluna A    Coluna B

(   )    Das Características da Informação Contábil                       1.    Objeto

(   )    Patrimônio                                                                   2.    Princípio

(   )    Prudência                                                                   3.    Norma Brasileira de Contabilidade

31. A numeração correta da coluna A de cima para baixo, é

a) 1-2-3
b) 2-1-3
c) 2-3-1
d) 3-1-2
e) 1-3-2

32. Em obediência ao princípio da competência, as despesas incorridas no mês

a) devem ser pagas no mês seguinte ao da sua ocorrência.
b) devem ser apropriadas e pagas no mês seguinte da sua ocorrência.
c) devem ser pagas no mesmo mês da sua ocorrência.
d) devem ser apropriadas no mês seguinte da sua ocorrência.
e) devem ser apropriadas no mês da sua ocorrência para integrarem o custo ou a despesa do respectivo período.

33. São atributos da informação contábil:

a) comparabilidade, confiabilidade, tempestividade.
b) confiabilidade, materialidade, planejamento.
c) compreensibilidade, conservadorismo, competência.
d) tempestividade, conservadorismo, relevância.
e) confiabilidade, avaliação, estorno.

34. São contas do Patrimônio Líquido:

a) Capital Social, Provisão para Imposto de Renda, Reservas de Reavaliação.
b) Reservas de Capital, Obrigações Fiscais, Participações em Coligadas.
c) Reservas de Lucros, Receitas de Exercícios Futuros, Ações em Tesouraria.
d) Reservas de Capital, Reservas de Lucros, Ações em Tesouraria.
e) Reservas de Lucros, Custos dos Produtos Vendidos, ICMS a Recolher.

35. São contas de Reservas de Lucros:

a) Alienação de Partes Beneficiárias, Capital Autorizado.
b) Reserva Legal, Reservas Estatutárias.
c) Reservas para Contingências, Prêmio na Emissão de Debêntures.
d) Reservas de Lucros a Realizar, Doações e Subvenções para Investimentos.
e) Reserva de Reavaliação, Capital Social.

36. A empresa “XX Ltda.” paga com cheque uma despesa de salário, contabilizada no ano anterior e constante do Balanço Patrimonial como obrigação. O lançamento contábil correto é

a)    Débito:    Salários a Pagar
Crédito:    Despesas de Salários

b)    Débito:    Salários a Pagar
Crédito:    Bancos c/ Movimento

c)    Débito:    Despesas de Salários
Crédito:    Bancos c/ Movimento

d)    Débito:    Despesas de Salários
Crédito:    Salários a Pagar

e)    Débito:    Banco c/ Movimento
Crédito:    Salários a Pagar

37. De acordo com a Lei n° 6.474/76, os grupos do Balanço Patrimonial apresentam-se, na ordem certa, em

a) Ativo Circulante, Ativo Exigível a Longo Prazo, Ativo Permanente, Passivo Circulante, Passivo Realizável a Longo Prazo, Resultados de Exercícios Futuros e Patrimônio Líquido.

b) Ativo Circulante, Despesas do Exercício Seguinte, Ativo Realizável a Longo Prazo, Ativo Permanente, Passivo Circulante, Passivo Exigível a Longo Prazo e Patrimônio Líquido.

c) Ativo Circulante, Ativo Exigível a Longo Prazo, Ativo Permanente, Ativo Imobilizado, Passivo Circulante, Passivo Exigível a Longo Prazo e Patrimônio Líquido.

d) Ativo Circulante, Ativo Realizável a Longo Prazo, Ativo Permanente, Passivo Circulante, Passivo Exigível a Longo Prazo, Resultados de Exercícios Futuros e Patrimônio Líquido.

e) Ativo Circulante, Ativo Realizável a Longo Prazo, Ativo Diferido, Passivo Circulante, Resultados de Exercícios Futuros, Passivo Exigível a Longo Prazo e Patrimônio Líquido.

38. As notas explicativas, conforme a Lei 6.404/76, art. 176, §5°, deverão indicar

a) os principais clientes e fornecedores.
b) a natureza e complexidade da atividade da entidade.
c) a rentabilidade do Patrimônio Líquido.
d) as conciliações efetuadas no encerramento do exercício.
e) a taxa de juros, as datas de vencimento e as garantias das obrigações a longo prazo.

39. Na elaboração da DOAR (Demonstração das Origens e Aplicações dos Recursos), são consideradas origens e aplicações de recursos, respectivamente,

a) ágio na emissão de ações, pelo valor efetivamente integralizado no exercício e lucro líquido do exercício.
b) aquisição de direitos do ativo imobilizado e dividendos distribuídos.
c) aumento no passivo exigível a longo prazo e prejuízo líquido ajustado.
d) compra de mercadorias à vista e alienação de participações societárias permanentes.
e) contratação de um financiamento a curto prazo e aquisição de direitos do ativo imobilizado.

40. A empresa “YY Informática Ltda.” adquiriu de seu fornecedor quatro computadores, a prazo, a R$ 1.000, 00 cada, sendo um deles para uso em seu escritório e os outros três para revenda. O lançamento contábil correto é

a)    Débito:    Mercadorias em estoque    R$ 3.000,00
Débito:    Móveis e Utensílios    R$ 1.000,00
Crédito:    Fornecedores    R$ 4.000,00

b)    Débito:    Móveis e Utensílios    R$ 4.000,00
Crédito:    Fornecedores    R$ 4.000,00

c)    Débito:    Mercadorias em estoque    R$ 4.000,00
Crédito:    Fornecedores    R$ 4.000,00

d)    Débito:    Mercadorias em estoque     R$ 1.000,00
Débito:    Móveis e Utensílios    R$ 3.000,00
Crédito:    Fornecedores    R$ 4.000,00

e)    Débito:    Fornecedores    R$ 4.000,00
Crédito:    Móveis e Utensílios    R$ 4.000,00

41. Todas as afirmações abaixo sobre sociedades coligadas e/ou controladas estão corretas, EXCETO,

a) São coligadas as sociedades quando uma participa, com 10% ou mais, do capital da outra, sem controlá-la.

b) Considera-se controlada a sociedade na qual a controladora, diretamente ou através de outras controladas, é titular de direitos de sócio que lhe assegurem, de modo permanente, preponderância nas deliberações sociais e o poder de eleger a maioria dos administradores.

c) São avaliados pelo método de equivalência patrimonial os investimentos relevantes em sociedades coligadas sobre cuja administração tenha influência.

d) São avaliados pelo método de equivalência patrimonial os investimentos relevantes em sociedades coligadas em que a investidora participe com 20% ou mais do capital social da investida.

e) Considera-se relevante o investimento aquele que, no conjunto das sociedades coligadas e controladas, se o valor contábil é igual ou superior a 10% do valor do patrimônio líquido da companhia.

42. Empréstimos concedidos a diretores e administradores a curto prazo, são classificados no Balanço Patrimonial, como

a) Ativo Realizável a Longo Prazo.
b) Ativo Circulante.
c) Passivo Circulante.
d) Passivo Exigível a Longo Prazo.
e) Patrimônio Líquido.

43. Num Balanço Patrimonial, a conta Ações em Tesouraria é classificada no grupo

a) Ativo Permanente – Imobilizado.
b) Patrimônio Líquido, como conta retificadora.
c) Ativo Permanente- Investimentos.
d) Ativo Realizável a Longo Prazo.
e) Ativo Circulante.

44. Representa Receita Não-Operacional:

a) Receita na venda de Ativo Imobilizado.
b) Receita Financeira.
c) Receita de Serviços.
d) Receita de Vendas de Mercadorias.
e) Descontos Obtidos.

45. Segundo o art. 187 da Lei 6.404/76, o Demonstrativo Contábil que discriminará o Lucro Líquido por ação do Capital Social é

a) Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados.
b) Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos.
c) Balanço Patrimonial.
d) Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido.
e) Demonstração do Resultado do Exercício.

46. Dos critérios de avaliação do Ativo, para avaliar estoques, é correto utilizar o

a) custo de aquisição acrescido dos juros e atualização devida e reduzido ao preço de mercado, se este for menor.
b) custo de aquisição deduzido da depreciação.
c) custo de aquisição ou de fabricação, reduzido de provisão para ajustá-lo ao preço de mercado, quando este for inferior.
d) custo menos provisão para reconhecimento de perdas permanentes.
e) custo de aquisição deduzido de provisão para amortização.

47. Segundo o art. 186 da Lei 6.404/76, o  Demonstrativo Contábil que discriminará o dividendo por ação do Capital Social é

a) Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados.
b) Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos.
c) Demonstração do Resultado do Exercício.
d) Balancete de Verificação.
e) Balanço Patrimonial.

48. É exemplo correto de mutação que afeta o valor do Patrimônio Líquido, na Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido,

a) aumento de capital com utilização de lucros e reservas.
b) reversões de reservas patrimoniais para a conta de Lucros ou Prejuízos Acumulados.
c) compensação de Prejuízos com Reservas.
d) acréscimo por subscrição e Integralização de capital.
e) apropriação do lucro líquido do exercício para formação de reserva para contingência.

49. O dividendo, determinado no exercício social, no valor de R$ 20.000,00, corresponde corretamente ao registro contábil de

Em R$
a)    Débito:    Resultado do Exercício    20.000,00
Crédito:    Provisão para Dividendos    20.000,00

b)    Débito:    Despesas de Dividendos    20.000,00
Crédito:    Provisão para Dividendos    20.000,00

c)    Débito:    Lucros Acumulados    20.000,00
Crédito:    Provisão para Dividendos    20.000,00

d)    Débito:    Caixa    20.000,00
Crédito:    Provisão para Dividendos    20.000,00

e)    Débito:    Despesas Antecipadas    20.000,00
Crédito:    Provisão para Dividendos    20.000,00

50. A reserva para contingências é uma

a) Reserva de Reavaliação.
b) Reserva de Capital.
c) Conta de Resultado.
d) Conta do Passivo Exigível a Longo Prazo.
e) Reserva de Lucros.

Instrução: Para responder à questão 51, considere o saldo das contas abaixo.

Em R$
Duplicatas a Receber    40.000,00
Salários a Pagar    5.000,00
Móveis e Utensílios    12.000,00
Adiantamento a Fornecedores    15.000,00
Adiantamento de Clientes    22.000,00
Veículos    33.000,00
Mercadorias    43.000,00
Caixa    17.000,00
Duplicatas a Pagar    35.000,00
Bancos Conta Movimento    21.000,00
Provisão para Imposto de Renda    9.000,00
ICMS a Recolher    6.000,00
Duplicatas a Pagar (Longo Prazo)    16.000,00
Adiantamento a Diretores    8.000,00
Imóveis    98.000,00
Duplicatas a Receber (Longo Prazo)    13.000,00
Financiamentos    16.000,00
Financiamentos a Longo Prazo    28.000,00

51. Após elaborar o Balanço Patrimonial, o valor do Ativo Circulante, do Passivo Exigível a Longo Prazo e do Patrimônio Líquido correspondem, respectivamente, a

a) R$ 121.000,00; R$ 44.000,00; R$ 160.000,00.
b) R$ 136.000,00; R$ 21.000,00; R$ 163.000,00.
c) R$ 136.000,00; R$ 44.000,00; R$ 163.000,00.
d) R$ 93.000,00; R$ 44.000,00; R$ 137.000,00.
e) R$ 136.000,00; R$28.000,00; R$ 137.000,00.

Instrução: Para responder à questão 52, considere os dados abaixo.

Em R$
Vendas de Mercadorias    35.000,00
Abatimento sobre Vendas    7.000,00
Comissões sobre Vendas    6.000,00
Custo das Mercadorias Vendidas    14.000,00
Despesas Administrativas    10.000,00
Impostos sobre Vendas    8.000,00

52. Pelos dados acima o valor do Lucro Bruto é de

a) R$ 6.000,00.
b) R$ 10.000,00.
c) R$ 14.000,00.
d) R$ 20.000,00.
e) R$ 21.000,00.

Instrução: Para responder a questão 53, considere as informações abaixo.

Os saldos das contas “Caixa” e “Banco Conta Movimento” no dia 01.01.2002 eram, respectivamente, de R$ 1.500,00 e R$ 24.000,00.

Sabendo-se que, no mês de janeiro:
– foram efetuados créditos na conta corrente bancária no montante de R$ 50.000,00;
– retirada de R$ 2.800,00 da conta corrente bancária para suprimento do Caixa;
– pagamento de despesas pelo Caixa no montante de R$ 3.200,00;
– somente estas operações foram efetuadas no período.

53. Pelos dados, conclui-se corretamente que o  saldo da conta “Caixa” e da conta “Banco conta Movimento”, em 31.01.2002, eram, respectivamente, de

a) R$ 4.300,00; R$ 71.200,00.
b) R$ 71.200,00; R$ 1.100,00.
c) R$ 3.200,00; R$ 74.000,00.
d) R$ 1.100,00; R$ 71.200,00.
e) R$ 1.100,00; R$ 74.000,00.

Instrução: Para responder a questão 54, considere a situação abaixo.

O estatuto da empresa “XX S/A” é omisso quanto ao pagamento de dividendo. No exercício social findo em 31.12.2000, o seu contador estabeleceu a base de cálculo do dividendo obrigatório a pagar com base nos seguintes elementos:

Em R$
– Lucro Líquido do exercício    42.000,00
– Quota destinada à constituição da Reserva Legal    4.000,00
– Reversão de Reserva para contingência formada em exercício anterior    10.000,00
– Lucros a Realizar transferidos para a respectiva reserva   6.000,00

54. Em decorrência dos dados acima, os acionistas tiveram o direito de receber, naquele exercício, a importância de

a) R$ 11.000,00.
b) R$ 15.000,00.
c) R$ 17.000,00.
d) R$ 21.000,00.
e) R$ 27.000,00.

Instrução: Para responder a questão 55, considere a situação abaixo.

A empresa “XX S/A” apurou no exercício de 2000 um Prejuízo de R$ 15.000,00. Além disso, apurou as seguintes informações:

Em R$
– Depreciação do Imobilizado    2.000,00
– Integralização de Capital em dinheiro    1.000,00
– Lucro registrado pelo método da equivalência patrimonial para investimentos em controladas no valor de  500,00

55. Na elaboração da DOAR (Demonstração das Origens e Aplicações dos Recursos) do exercício de 2000, o Lucro (Prejuízo) Líquido Ajustado importou em

a) R$ 11.500,00.
b) R$ 12.500,00.
c) R$ 13.500,00.
d) R$ 16.500,00.
e) R$ 17.500,00.

Instrução: Para responder à questão 56, considere a situação abaixo.

A empresa “XX S/A” no exercício social findo em 31.12.2000, demonstrava o seguinte Patrimônio Líquido:

Em R$
Capital Social    100.000,00
Reserva de Subvenção para Investimento    4.000,00
Reserva de Reavaliação    6.000,00
Reserva para Contingência    8.000,00
Reserva legal    16.000,00

O lucro líquido apurado no exercício, após as participações estatutárias, e antes da constituição das reservas foi de R$120.000,00.

56. Pela situação acima, o valor a ser constituído para a Reserva Legal é de

a) R$ 0,00.
b) R$ 2.000,00.
c) R$ 4.000,00.
d) R$ 5.000,00.
e) R$ 6.000,00.

Instrução: Para responder às questões 57 a 59 considere a situação abaixo.

A empresa “XX S/A” apresentou, em 31.12.2000, um lucro após o imposto de renda e contribuição social de R$ 20.000,00. Supõe-se que esta empresa tenha definido em seu Estatuto Social, que as Debêntures, empregados, administradores e Partes Beneficiárias têm direito (cada uma) a 10% do lucro do exercício. Supõe-se, ainda, que a empresa tenha saldo de Prejuízo Acumulado de R$ 2.000,00.

57. Com base nos dados acima, é correto afirmar que o valor da Participação das Debêntures e da Participação dos Empregados são, respectivamente, de

a) R$ 2.000,00; R$ 1.800,00.
b) R$ 1.800,00; R$ 1.800,00.
c) R$ 1.800,00; R$ 1.620,00.
d) R$ 2.000,00; R$ 2.000,00.
e) R$ 1.312,20; R$ 1.458,00.

58. Com base nos dados acima, é correto afirmar que o valor da Participação dos Administradores e Partes Beneficiárias são, respectivamente, de

a) R$ 1.620,00; R$ 1.458,00.
b) R$ 1.800,00; R$ 1.800,00.
c) R$ 2.000,00; R$ 2.000,00.
d) R$ 1.620,00; R$ 1.800,00.
e) R$ 1.458,00; R$ 1.312,20.

59. Com base nos dados acima, é correto afirmar que o Lucro Líquido da empresa, após as participações das Debêntures, dos Empregados, dos Administradores e das Partes Beneficiárias, é

a) R$ 10.800,00.
b) R$ 11.809,80.
c) R$ 12.000,00.
d) R$ 13.122,00.
e) R$ 14.580,00.

Instrução: Para responder à questão 60, considere os dados abaixo.

Em R$
Débito:    Contas a Receber    15.000,00
Débito:    Depreciação Acumulada    3.000,00
Crédito:    Veículos    13.000,00
Crédito:    Resultados Não-operacionais    5.000,00

60. Pelo lançamento contábil acima, houve

a) baixa de veículo do Imobilizado, cujo valor contábil levado a prejuízo do exercício, era de R$ 5.000,00.
b) venda a prazo de veículos por R$ 15.000,00 com lucro de R$ 5.000,00.
c) venda a prazo de veículos por R$ 15.000,00 com prejuízo de R$ 5.000,00.
d) baixa de veículos do Ativo Imobilizado por haver atingido depreciação total.
e) venda à vista de veículos por R$ 15.000,00, cujo valor contábil era de R$ 13.000,00.

Gabaritos

01 – A    16 – D    31 – D    46 – C
02 – B    17 – A    32 – E    47 – A
03 – B    18 – E    33 – A    48 – D
04 – C    19 – A    34 – D    49 – C
05 – D    20 – C    35 – B    50 – E
06 – A    21 – D    36 – B    51 – C
07 – C    22 – E    37 – D    52 – A
08 – E    23 – B    38 – E    53 – D
09 – C    24 – C    39 – C    54 – D
10 – B    25 – B    40 – A    55 – C
11 – D    26 – C    41 – E    56 – C
12 – E    27 – D    42 – A    57 – C
13 – B    28 – E    43 – B    58 – E
14 – A    29 – D    44 – A    59 – B
15 – E    30 – C    45 – E    60 – B