Como funciona a Tabela Price


Sistemas de amortização são formas de se quitar alguma dívida. Existem diversas formas de se pagar dívidas, sendo os principais sistemas de amortização conhecidos no meio acadêmico são a Tabela Price, o SAC (Sistema de Amortização Constante), o Sistema Misto, e o Sistema Americano. Pretendo aqui discorrer sobre a Tabela Price, que é um sistema amplamente utilizado no mercado brasileiro, especialmente para financiamentos de bens de capital, como veículos, máquinas e equipamentos, dentre outros.

O Sistema Price, também conhecido como Sistema Francês, ou SAP (Sistema de Amortização Progressivo) tem por base o pagamento de parcelas iguais e amortização do principal crescendo…ao longo do tempo. Importante, para quem não sabe, entendermos o conceito de amortização. Amortizar significaria nesse sentido pagar, quitar, saldar. Quando amortizamos alguma dívida, estamos efetivamente reduzindo seu saldo devedor, ou seja, o principal. Enfatizo também que a parcela da prestação é composta de juros e amortização, ou seja:

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO

A definição para juros é o rendimento do capital, ou seja, o custo para quem toma determinado valor emprestado, assim como o custo do trabalho é o salário e o custo do uso temporário de um imóvel é o aluguel. Uma coisa é juros, outra, é taxa de juros. Taxa de juros é o percentual de ganho sobre um determinado valor que um capitalista tem ao emprestá-lo a um terceiro.

Tomemos um exemplo desse Sistema: empréstimo de R$ 10.000, devendo ser pago em 5 prestações iguais, a uma taxa de juros de 10% ao mês. Temos então 3 entradas, e obtemos na HP 12c, com a seguinte entrada, o valor do PMT (payment), ou seja, das prestações, a partir delas montamos toda a Tabela Price. Entrando com os dados na HP12c, temos: 10.000 CHS PV; 5  n; 10 i; PMT….será de R$ 2.637,97, que é o valor constante das 5 prestações. Conforme a tabela logo abaixo, teremos a descrição exata do funcionamento do Sistema Francês:

.

.

.

.

Ao analisarmos a tabela acima, notamos as prestações constantes, juros decrescentes, incidindo sempre sobre o saldo devedor do período anterior, e valor amortizado crescente. Como sempre, o saldo devedor deve cair até zerar, a não ser que alguma parcela seja paga com atraso.

Apresentei aqui com objetivo didático uma tabela com apenas 5 períodos mensais. Em financiamentos longos, como por exemplo 60 vezes, o funcionamento da tabela é exatamente igual ao exemplo dado. Em financiamentos desse tipo, iniciamos praticamente pagando apenas os juros. A amortização é irrisória. Por isso, é sempre aconselhável evitarmos financiamentos com períodos longos, pois acabamos pagando duas ou três vezes o valor do bem.




Depoimentos

Clientes atendidos

  • Unifin

  • unisul_virtual

  • unisinos

  • uniritter

  • unijui

  • unificado

  • uniasselvi

  • ulbra

  • ufrgs

  • ucs

  • tiradentes

  • stacecilia

  • sevigne

  • senac-1

  • saojudas

  • sao judas2

  • rosário

  • QI faculdades

  • puc

  • província

  • lasalledores

  • leonardo da vinci

  • esade

  • monteirolobato

  • parobe

  • lasalleCanoas

  • joaopaulo

  • joão 23

  • israelita

  • ipa metodista

  • imaculada

  • ibgen

  • FTEC

  • fgv2

  • fgv1

  • feevale

  • FATEC SENAI

  • fapa

  • farroupilha

  • FARGS

  • espm

  • esade

  • dombosco

  • dohms

  • CMPA

  • champagnat

  • bomconselho

  • bom jesus

  • assuncao

  • batista

  • anchieta

  • americano

  • adventista

  • adm ufrgs

  • ACM

Twitter

Siga-me no Twitter

Entre em contato